História

Do ponto de vista dos recursos naturais, Abrantes usufrui de dois dos maiores recursos hídricos do País: o Rio Tejo (que atravessa o concelho numa extensão de cerca de 30 km) e a Albufeira de Castelo do Bode, que aproveita a água do Rio Zêzere, para produção de energia e de reserva para abastecimento de água.

A cidade de Abrantes bem como algumas povoações do concelho têm já alguns séculos de história e nesse tempo passado as necessidades de abastecimento de água eram supridas com recursos a fontes, nascentes e poços artesanais.

Em 4 de Janeiro de 1928:

Tomou posse a primeira Comissão Administrativa dos Serviços Municipalizados e Autónomos da Câmara Municipal de Abrantes, no cumprimento do disposto no Decreto nº 13 350 de 28 de Março do Diário do Governo.

Em 1974:

O abastecimento domiciliário servia só uma parte do concelho, integrando, no final desse ano, Abrantes, Alferrarede, Amoreira, Alvega, Bemposta, Matagosa, Martinchel, Mouriscas, Pego, Rio de Moinhos, Rossio ao Sul do Tejo, S. Miguel do Rio Torto, Tramagal e Vale das Mós. Os 9.295 contadores então instalados registaram 1.157.357 m3 de consumos facturados.

Em 20 de Outubro de 2002:

Foi inaugurado o sistema de abastecimento que serve presentemente mais de 42% da população do concelho, com água captada na Albufeira de Castelo do Bode.

Em 24 de Novembro de 2003 e 19 de Dezembro de 2003:

Por deliberações da Câmara Municipal e Assembleia Municipal respetivamente foi autorizado o alargamento do âmbito de atividades desenvolvidas pelos Serviços Municipalizados, passando a incluir as competências necessárias para procederem à gestão do sistema de saneamento em qualquer das modalidades permitidas por lei.

A partir de Janeiro de 2005:

Os SMA assumem responsabilidades na área do saneamento.

Em 23 de Abril de 2007:

Foi deliberado pela Câmara Municipal, que a concessão (das Águas Residuais Urbanas à Abrantáqua) fosse acompanhada pelos Serviços Municipalizados.

Em 2007:

São inaugurados o novo armazém e a nova oficina.

Em sessão de 14 Dezembro de 2007:

A Assembleia Municipal de Abrantes aprovou, por unanimidade, a municipalização do serviço de gestão de resíduos sólidos urbanos e integração nos Serviços Municipalizados (SMA).

Em 1 Janeiro de 2008:

 

Os SMA são a entidade responsável pelo planeamento, organização, recolha e transporte a destino adequado dos resíduos sólidos urbanos.

 

16 de março de 2008:

 

Inauguração do novo armazém e oficina.

 

Em 6 de setembro de 2010:

 

Os SMA apostaram na modernização administrativa tendo sido inaugurada a nova sede, no Parque Industrial de Abrantes, a existência de um elemento do Conselho de Administração a tempo inteiro, a introdução de uma nova aplicação informática de gestão de água, assim como a reestruturação dos serviços.

 

20 de setembro de 2012:

 

Está em curso um projeto de telegestão de mais de meio milhão de euros de investimento (telegestão propriamente dita, instrumentação, comunicações e eletricidade, recloragem), que vai permitir um salto qualitativo no controlo de todo o processo de captação, tratamento e distribuição da água de abastecimento.

 

7 de novembro de 2012:

 

Entram em funcionamento a estação de lavagem (especialmente pensada para as viaturas dos resíduos urbanos), armazém complementar e área de expansão da oficina.

 

<< voltar à página anterior